RELATO 3 - CABOCLO DISCIPLINADOR

Autor: Pablo de Salamanca


Na segunda metade dos anos 90, assisti, durante uma sessão de Umbanda, a ação disciplinadora do Caboclo Peri sobre um médium desequilibrado.

Sistematicamente, o médium F. vinha causando alguma perturbação nas atividades normais do terreiro, ora intrometendo-se nas tarefas atribuídas a outras pessoas, ou, de outra forma, desobedecendo às orientações das entidades da casa. E o médium F. já tinha vários anos de experiência no Umbandismo, tendo inclusive sido cambono em outro centro, antes de vir a juntar-se àquela instituição espiritualista. Contudo, seus traços de caráter negativos persistiam e, ali, pareciam ter se evidenciado ainda mais, pois ele passava por problemas familiares. Sua ansiedade e impaciência chegaram a tal ponto que, por vezes, questionava algumas decisões do dirigente encarnado do centro. Em resumo, F. havia se tornado extremamente inconveniente.

Aquela sessão, dedicada principalmente à Linha de Oxossi, transcorria normalmente. Os principais médiuns já estavam incorporados com seus caboclos. Porém, pouco antes do atendimento ao público, o médium Tércio, mediunizado pelo Caboclo Peri, puxou um ponto. E enquanto cantava, virou-se para o médium F., ficando de frente a este, há cerca de dois metros. Então, o Caboclo esticou o braço, apontando-lhe um dedo na direção do peito. Em fração de segundos, uma guia do médium F. rompeu-se, deixando cair pelo piso muitas contas, que quicavam com intensidade. Logo a seguir, o Caboclo repetiu o ponto cantado, e novamente apontou para o peito de F. O resultado imediato foi que uma outra guia automaticamente partiu-se, e inúmeras novas contas de louça foram para o chão. O médium ficou paralisado e com os olhos arregalados, enquanto o Caboclo cantava o mesmo ponto e, agora, dançava pelo terreiro. Aquela entidade, que eu muito admirava, havia utilizado o ectoplasma de seu médium para provocar um efeito físico sobre as guias de F. O Caboclo Peri, através da letra do ponto e do rompimento das guias, exigia respeito à Espiritualidade.

O recado estava dado! A partir daquele dia, o médium F. melhorou substancialmente suas atitudes. Ele entendeu que Umbanda é Amor e Caridade, mas também é Disciplina.



Clique aqui e deixe um comentário!


LIVRO DE VISITAS



VOLTAR PARA A PÁGINA ANTERIOR