RELATO 21 - AJUDA INVISÍVEL DE OXÓSSI

Autor: Pablo de Salamanca

        Dirigi um grupo espiritualista por sete anos, ao lado de Tetê Souza. Nossas atividades principais, naquele período, consistiam de sessões de mesa de Umbanda e, em menor escala, de giras típicas de terreiro. Naquela fase de minha vida, pude presenciar e vivenciar alguns casos interessantes de ação da Espiritualidade.
        Por volta de 2004, Samantha chegou até nós. A jovem era parente de Tetê Souza, mas as duas não se viam e nem se comunicavam há mais de 10 anos. A sua chegada foi curiosa, pois a jovem relatou que vinha tendo sonhos estranhos, despertando pela manhã com palavras de um idioma desconhecido na sua mente. Samantha vinha perguntando a espíritas e pais de santo o que significavam aqueles termos, sem resposta. Um dia ela comentou o fato junto a um irmão de Tetê Souza, que trouxe a sua dúvida até a médium Tetê. E ela esclareceu o significado, que foi levado ao conhecimento de Samantha. Assim, a jovem se interessou pelo nosso grupo, pedindo para participar de uma sessão.
        Num sábado, que era o dia da semana em que ocorriam nossas reuniões, Samantha veio e gostou do nosso ambiente. O Caboclo Pena Verde disse que iria ajudá-la na sua vida que, naquela época, era marcada por muitos problemas. Ela ficou esperançosa e com boas expectativas, quanto ao auxílio prometido pela entidade. No entanto, Samantha tornou-se muito preocupada porque suas férias estavam acabando, o que dificultaria a presença dela no nosso grupo. O seu trabalho acontecia através de plantões de dias alternados, o que seria um problema de difícil solução, porque a escala dela exigia que trabalhasse aos sábados. Ou seja, trabalhando nos sábados, como poderia vir as nossas sessões?
        A jovem foi para a sua casa, com a crença de que não poderia voltar mais. Contudo, no dia seguinte, no domingo, sua chefia ligou. A notícia era que sua escala havia sido trocada. Samantha, ao contrário do que a sua chefe provavelmente pensava, não reclamou. Apenas disse que estava tudo bem. A supervisora demonstrou que ficou surpresa com a reação pacífica da funcionária, sem qualquer argumentação contrária à alteração sem maior aviso prévio. Quem estava mais surpresa ainda era Samantha. Ela acabava de constatar o que entendia ser a intervenção positiva da Linha de Oxossi em sua vida. Estava feliz, pois poderia frequentar livremente nosso grupo espiritualista.
        Então, no sábado seguinte, ela estava lá. Assim que o Sr. Pena Verde manifestou-se através de Tetê Souza, chamou Samantha para sentar-se à mesa de Umbanda conosco. E disse à jovem: “Seu lugar é aqui, nesta cadeira, junto de nós!”
       Este singelo caso permite-nos concluir que, quando alguém realmente precisa de ajuda e possui algum merecimento, tem os obstáculos maiores removidos. Às vezes, as pessoas insistem muito em ir a determinado terreiro ou em outra comunidade religiosa, mas questões da vida particular ou profissionais impedem, por completo, a participação desses indivíduos. E isso acontece, em grande parte das vezes, porque ali onde a pessoa deseja frequentar não é o local ideal para seu crescimento espiritual. A vida dá seus sinais e é preciso compreendê-los.

Clique aqui e deixe um comentário!


LIVRO DE VISITAS



VOLTAR PARA A PÁGINA ANTERIOR