ARTIGO 7 - O PORQUÊ ALGUÉM É FILHO DE IANSÃ

Autor: Pablo de Salamanca

Escrito em 12 de agosto de 2017.

Iansã é um orixá iorubá, vibrando na polaridade feminina, e, na mitologia africana, como os demais orixás, apresenta-se com características profundamente humanas. Os mitos são bastante úteis, pois revelam, através de aspectos simbólicos, as tendências de caráter dos chamados “filhos” de cada orixá. Assim, isto permite, para aqueles que têm boa vontade e desejo de crescimento interior, um mergulho em si mesmos, na direção de um real autoconhecimento. Ninguém pode se desenvolver como médium, equilibradamente, sem conhecer-se bem, e muito menos ter uma vida de autorrealização, atuando com eficácia junto à família, no trabalho e nos demais campos.

 No contexto colocado, é fundamental compreender os traços de caráter positivos, ou simplesmente “pontos fortes”, e ainda aperfeiçoá-los mais. Alguns ignoram isso, mas melhorar sempre é possível. Por outro lado, é essencial reconhecer os aspectos considerados negativos, cujas energias destoantes precisam ser canalizadas para melhores resultados, atingindo-se uma autotransformação. Além do que foi comentado, não se devem ignorar as potencialidades futuras, ou seja, as boas características que ainda não afloraram na pessoa que está sob a influência mais profunda de um orixá.

Quanto a Iansã, facilmente apontam-se, a título de exemplo, três características positivas muito presentes em seus filhos: idealismo, agilidade e forte capacidade de batalhar pelos seus objetivos. Também se apresentam três possíveis traços negativos de personalidade: impulsividade, falta de tato e dificuldade de admitir seus erros.

Bem, neste momento, é relevante frisar que as características, sobretudo as negativas, referem-se a alguns dos filhos de Iansã, e não ao orixá em si, a luminosa “Senhora das Tempestades”. Não é cabível atribuir culpa a este orixá por algum nível de impulsividade, falta de tato com outras pessoas ou pela dificuldade em aceitar que erraram em alguma situação. Aliás, o orixá Iansã, como qualquer outro, é constituído por um campo vibratório ocupado por entidades de luz, ou seja, estes seres trazem todas as boas e positivas características desta vibração. Os traços negativos existem tão somente no Plano Físico e nas camadas mais baixas do Astral. Em outras palavras, nós encarnados e desencarnados em desarmonia é que somos capazes de agir com desequilíbrio. Assim, cabe aos filhos de Iansã buscarem a energia primordial e pura que se irradia sobre eles, pois se assim não fizerem no dia a dia, a primeira a corrigi-los é a própria “Mãe Oyá”.

Após tudo o que foi dito até agora, naturalmente vem a indagação: por que alguém é filho de Iansã? Basicamente, existem duas causas. A primeira é que a pessoa tem suas principais vibrações em grande correspondência ao campo energético de Iansã. Isto é, há ressonância da criatura encarnada, por suas próprias características de frequência vibratória, com este orixá. Além disso, por meio da Lei de Ação e Reação (ou Lei Cármica), o ser teve seus principais erros, em vidas passadas, no contexto das características negativas já citadas. Ou seja, muitas vezes não conseguiu deixar de ser excessivamente impulsivo, podendo ter, por sua falta de tato, praticamente “atropelado” pessoas mais tímidas ou com opinião diferente. E nesse contexto de erros sucessivos, em maior ou menor grau, manteve uma postura de não reconhecer suas falhas. Aliás, um dos símbolos de Iansã é a espada, como também o é de Ogum. O que isto nos remete? Ora, a vidas passadas guerreiras. Assim, é possível deduzir que muitos filhos de Iansã viveram, no pretérito, em ambiente de guerra ou de conflitos. Desta forma, nada melhor que a egrégora espiritual de Iansã para inspirar e conduzir a este tipo de espírito no Plano Terreno. Os guias da corrente de Iansã, como já transcenderam aos aspectos mais densos, são os mais indicados para lidarem com encarnados com essas tendências não construtivas, no intuito da transformação e direcionamento às qualidades positivas do campo deste orixá.

Os indivíduos que têm em Iansã, o orixá principal, possuem grande capacidade de batalhar pelo que precisam. Vão também à luta, sem medo, baseados em princípios idealistas do tipo: “defender àqueles que são mais fracos”; “lutar por direitos universais”; “fazer valer o que é justo”; etc. Tudo o que fazem, têm a característica da rapidez física, bem como agilidade mental. Assim, embora possam ter profissões diversificadas, não se darão bem com rotinas exageradas. Um filho/filha de Iansã precisa de desafios para estar feliz. Portanto, uma vida profissional como policial, jornalista, vendedor, empresário, dentre outras, podem dar muito certo. A profissão e a vida dos pupilos deste orixá têm que funcionar conforme a energia dos ventos, ora indo para um lado, ora para outro, mas soprando, muitas vezes, com a força das tempestades. Que todos aqueles que estejam sob a orientação de Iansã, possam ser como a “Santa Guerreira”, trazendo soluções e livramentos nas horas mais difíceis da vida. Eparrei Oyá!

 

Clique aqui e deixe um comentário!


LIVRO DE VISITAS



VOLTAR PARA A PÁGINA ANTERIOR