ARTIGO 3 - O PORQUÊ ALGUÉM É FILHO DE OGUM

Autor: Pablo de Salamanca

Escrito em 04 de junho de 2016.

Na mitologia africana, Ogum aparece, como os demais orixás, com características muito humanas. Na realidade, esses mitos demonstram tendências de traços de caráter dos filhos de cada orixá.

Quanto a Ogum, a título de exemplo, citaremos três frequentes características positivas: iniciativa, coragem e a disposição de conquistar seus objetivos. Também colocaremos três possíveis aspectos negativos: o autoritarismo, a agressividade excessiva e a precipitação de atitudes. Mas, como já colocado acima, enfatizamos que esses traços, sobretudo os negativos, referem-se aos filhos do orixá guerreiro e não a Ogum em si. Não é possível atribuir culpa ao orixá Ogum pela agressividade, impulsividade ou autoritarismo de alguns de seus filhos. O orixá Ogum é um campo vibratório ocupado por entidades de luz, que trazem todas as boas e positivas características dessa vibração. As características negativas podem existir apenas no Plano Terreno ou nas camadas mais baixas do Astral, sendo praticadas por nós encarnados, ou por desencarnados em desequilíbrio. Assim, cabe aos filhos de Ogum buscarem a energia preponderante e pura que os conduz. Quando assim não agirem, o primeiro a corrigi-los é o próprio “pai de cabeça”.

Após esta introdução, uma pergunta comum seria: por que alguém é filho de Ogum? Basicamente por dois motivos. O primeiro é que alguém é filho deste orixá, porque suas principais vibrações possuem grande correspondência ao campo energético de Ogum. Além disso, seguindo a Lei de Ação e Reação, o indivíduo teve seus principais erros cometidos, em vidas passadas, dentro das características negativas citadas acima. Ou seja, muitas vezes se impôs pela força e de forma injusta, foi egoísta passando dos limites da Lei Universal do Amor, foi autoritário demais etc. Assim, nesse contexto, ninguém melhor que o orixá Ogum para guiar esse espírito na terra, na busca dos aspectos positivos desse campo vibratório.

Os ímpetos e a força de vontade dos filhos de Ogum não devem ser dirigidos contra seus irmãos, mas sim na direção de vencer a si próprios, colocando por terra o egoísmo e a agressividade. O bom filho de Ogum, quando chamado ao dever, se torna um bom líder no combate às forças destrutivas da sociedade e a tudo aquilo que fere a lei. São ótimos pioneiros e abrem caminho, mostrando aos seres mais tímidos que é preciso lutar por anseios legítimos, conquistando as próprias realizações.

No entanto, os filhos de Ogum que agem de forma errada sistematicamente, e ainda justificam que é devido ao seu orixá, melhor ter mais respeito com a sua coroa, porque Ogum está sempre de ronda. O primeiro a podar as tendências negativas do filho de Ogum é o seu próprio “pai de cabeça”, assim como os demais orixás em relação aos seus filhos respectivos. A função do orixá principal de um encarnado é conduzi-lo ao aprendizado, trazendo-o para o seu campo de luz, onde habitam as qualidades positivas da sua faixa vibratória. Salve Ogum! Ogunhê!

Clique aqui e deixe um comentário!


LIVRO DE VISITAS



VOLTAR PARA A PÁGINA ANTERIOR