RELATO 32 - VI OUTRO PROJETOR SAINDO DO CORPO

Autor: Gianna di Mello

29 de maio de 2014

Este meu relato é de uma experiência que tive quando estava no início da gravidez, por volta de maio de 2009. Nessa época, eu morava com a minha sogra e eu dormia no primeiro andar da casa dela, que possui dois pavimentos. Naquele tempo eu já tinha uma noção razoável sobre projeção astral, pois às vezes conversava com o Pablo, que frequentava muito a casa da minha sogra. Contudo, eu tinha receios quanto ao fenômeno, que ocorria espontaneamente comigo, pois, para mim, ele se relacionava com a possibilidade de morrer. E eu trazia um medo grande da morte, desde a minha infância.

Naquela noite, deitei-me mais ou menos na mesma hora de sempre. Dormi rapidamente. Não sei como, num dado momento, dei por mim de pé, junto à porta do quarto onde repousava, no primeiro andar da casa. Resolvi caminhar pela residência e, ao chegar na sala, notei os móveis nas suas posições corriqueiras. O sofá, as poltronas, a mesa, as cadeiras, a televisão, tudo estava ali de forma normal. Em seguida, olhei para escada que dava acesso ao pavimento de cima. Tive o impulso de subir e foi o que fiz, rapidamente. Eu estava leve e a gravidez não afetava meus movimentos.

Assim que cheguei ao segundo andar, tive a curiosidade de ir até o quarto onde estava o Pablo. Adentrei o cômodo e vi que ele dormia num colchonete no chão. Para minha surpresa, o espírito dele percebeu a minha presença. Pude assistir, com grande espanto de minha parte, ele sentar-se e virar-se na minha  direção com olhos bem abertos, enquanto o seu corpo dormia logo atrás, estendido e imóvel.

Fiquei paralisada por instantes, enquanto Pablo me olhava fixamente. Logo em seguida, acordei no meu corpo físico. O susto com o fato inesperado deve ter me trazido de volta à matéria.


COMENTÁRIOS EXPLICATIVOS

O relato da Gianna, embora curto, foi bastante interessante. Apesar de eu ter uma quantidade grande de experiências no Astral, em diversas faixas vibratórias, inclusive na dimensão imediata ao Plano Físico, nunca pude assistir a uma pessoa saindo do seu próprio corpo (apenas vi, uma vez, cavalos libertando-se temporariamente de seus veículos materiais). 

É destacável, no relato da Gianna, que ela não sentiu nenhum reflexo do seu estado de gravidez no ambiente terreno, sobre o seu corpo astral. Isto corresponde a um outro relato de uma pessoa que também conheço, que, numa gravidez mais avançada, da mesma forma teve ampla liberdade de movimentos e ação no Astral, durante uma experiência extrafísica.

Um aspecto interessante é que, apesar dela notar minha saída parcial do corpo físico, e com meus olhos astrais abertos em sua direção, isto não significa que eu estava de fato lúcido naqueles instantes. Talvez eu estivesse somente sentindo a presença de alguém e buscando compreender quem estava ali. Possivelmente nem mesmo a tenha enxergado, pois eu poderia estar tomado por imagens internas oníricas (ou seja, com a mente focada em sonhos). Mas, se realmente eu a vi e estava lúcido naqueles momentos, não pude rememorar o acontecimento quando despertei pela manhã. Neste caso, teria ocorrido uma falha de rememoração.

De qualquer forma, o relato de Gianna foi bastante original e interessante. Experiências espontâneas, como essa, podem ser muito úteis para pessoas que desconhecem o fenômeno, acabando por chamar a atenção para este tipo de ocorrência e estimulando a curiosidade em estudar a questão.  

Clique aqui e deixe um comentário!


LIVRO DE VISITAS



VOLTAR PARA A PÁGINA ANTERIOR