RELATO 27 - FLUTUAÇÃO

Autor: Ednah Suarez

17 de fevereiro de 2013

Madrugada de 14 para 15 de julho de 2011. Andava por uma rua e estava apressada. Devido à pressa, comecei a flutuar. Já que ninguém estava reparando, me empolguei e resolvi voar.

Quando desci, vi um homem que me olhava com reprovação. Seu aspecto era o de um morador de rua, aparentando uns 50 anos de idade. E ele me disse: “Você está desrespeitando Nossa Senhora!” Entendi que não deveria “me exibir” voando, pois corria o risco de desagradar outras pessoas daquela localidade. Então, falei com o homem: “Me desculpe por favor! Meu jeito é meio impulsivo mesmo! Juro que não faço mais isso!” Ele, por sua vez, dirigiu-se para um local escuro da rua, que parecia um terreno baldio. Perguntei-lhe onde iria, e obtive apenas como resposta que “vou para lá”, sumindo em seguida num canto obscuro.

Fiquei sozinha ali e reparei que um outro homem estranho se aproximava. Disfarcei minha atitude, para, logo a seguir, fugir dele. Depois, despertei na minha cama e anotei esta experiência.


COMENTÁRIOS EXPLICATIVOS

Esta experiência de Ednah, embora seja breve, não deixa de ser significativa. Seu relato dá indícios de que estava numa dimensão vibratoriamente próxima da Terra, pois percebe-se a ocorrência de um local escuro (no Astral Superior há luminosidade em todos os ambientes). Além disso, a forma de se apresentar do homem com quem ela conversou (com aspecto de “morador de rua”) e sua atitude pouco amistosa, denunciam uma frequência energética um tanto densa. Também é destacável a própria frase da entidade, ao ver a projetora aterrizar após um voo: “Você está desrespeitando Nossa Senhora!” Esta manifestação do homem demonstra pouca compreensão quanto às capacidades de alguém fora da matéria, bem como um condicionamento psicológico-religioso tipicamente terreno. Por fim, assinalo que já estive voando em área com aspectos umbralinos e fui hostilizado pelos habitantes do local. Esta é uma situação recorrente com projetores que se deslocam pelo ar e, ao descer, são abordados com reprovação ou são agredidos por seres desarmonizados. Estes seres assim agem por diversos motivos. Citarei dois. Um deles é devido a um sentimento de inferioridade que alimentam, por não conseguirem alçar voo no Astral. Outro caso é quando entidades desequilibradas acham que projetores desavisados são trabalhadores espirituais, que atuam no local em sentido contrário aos seus interesses.

Clique aqui e deixe um comentário!


LIVRO DE VISITAS



VOLTAR PARA A PÁGINA ANTERIOR