ARTIGO 20 - LUCIDEZ EXTRAFÍSICA

Autor: Pablo de Salamanca

Escrito em 07 de setembro de 2013.

Muitas pessoas acreditam que a maior dificuldade, numa viagem astral, é a manutenção de uma elevada lucidez extrafísica. Discorreremos, aqui, sobre vários aspectos desta questão. Mas, antes disso, é importante apresentar uma definição básica sobre este tema. De uma forma genérica, lucidez extrafísica nada mais é do que estar consciente fora do corpo físico, mantendo um raciocínio lógico sobre o que está acontecendo a sua volta, e compreendendo que está vivenciando uma experiência no Mundo Astral. Passemos, então, a aspectos específicos sobre a questão.

Inicialmente, é fundamental assinalar que a lucidez fora da matéria será proporcional à lucidez que o indivíduo desenvolve no seu dia a dia terreno. Não é possível “descolar” essas duas realidades. Se a pessoa, na sua vida material, sistematicamente foge das suas responsabilidades, procurando um viver inconsciente e instintivo, não poderá ser muito lúcida nas dimensões sutis. Por exemplo, alguém que consome álcool com frequência no seu cotidiano, acostumou a sua mente a ficar na semilucidez. Assim, no Astral, manterá seu padrão de consciência limitada. Também é possível exemplificar com o caso de pessoas que são muito emocionais nas suas relações terrenas, agindo frequentemente no sentido de promover conflitos, ao sabor de impulsos pouco racionais. Obviamente estas pessoas, no Mundo Extrafísico, não poderão ter uma lucidez adequada, pois dentro ou fora do corpo material, a personalidade em ação é a mesma.

Outro ponto importante a considerar, é que a lucidez extrafísica será maior e mais contínua, se a pessoa já desenvolveu esta característica em vidas passadas. Portanto, alguns indivíduos já nascem com esta condição, pois fizeram esforços neste sentido em épocas mais antigas. Uns pertenceram a ordens iniciáticas que estimulavam a prática da projeção astral. Outros, através de atividades ligadas à magia, descobriram ou aprenderam a se deslocar extrafisicamente pelas dimensões imateriais, conscientemente.

No entanto, é relevante ressaltar que os aspirantes às viagens astrais lúcidas, não devem desanimar, acreditando que se não tiveram uma boa prática em vidas pretéritas, não poderão ter sucesso. Manter um pensamento como esse, é o mesmo que alimentar uma crença limitante, que acaba por levar o indivíduo ao fracasso. Já está sendo divulgado, em boa escala, que a lucidez de alguém, no Astral, pode ser melhorada com a prática persistente de exercícios bioenergéticos. Além disso, ao se desenvolver certos hábitos, se poderá ter ótimos ganhos neste sentido. Por exemplo, a saturação mental com a leitura de textos sobre experiências extracorpóreas pode ter efeitos bem positivos, no incremento de lucidez extrafísica. Outros estudos de temas ligados à Espiritualidade, no geral, também são benéficos, pois expandem os horizontes e a consciência da pessoa. A mente deste indivíduo passa a compreender realidades além da matéria, evitando choques com fatos típicos do Mundo Astral. Ou seja, este ser está melhor preparado para manter-se consciente, em dimensões vibratórias mais sutis que o Plano Terreno.

Um aspecto importante, e que não deve ser esquecido, é que a fase de vida que alguém está passando, influencia no seu grau de lucidez extrafísico. Se a pessoa vive momentos de tensão ou desequilíbrio, mesmo que tenha uma boa capacidade de estar consciente no Astral, ela poderá ter um baixo desempenho neste quesito. Por exemplo, um indivíduo que está em dificuldade financeira, provavelmente terá o foco de seus principais interesses em ganhar dinheiro. Assim sua mente estará, neste período, voltada para o campo material. Então, mesmo que esta criatura se projete, é bem possível que sua lucidez seja menor que o normal, ou flutue bastante.

Por fim, apontamos um fator crucial: a falta de lucidez não deve ser confundida com ausência de rememoração da experiência fora do corpo. Entendemos que muitas vezes as pessoas projetam-se, mantêm razoável consciência no Plano Astral, e ao retornarem ao corpo, simplesmente não se lembram de suas atividades. Já encontrei-me com amigos no Mundo Extrafísico, quando realizamos assistências extrafísicas conjuntamente, mas, posteriormente, quando os abordava no Mundo Terreno, constatava que suas recordações eram parciais ou praticamente nulas. Ou seja, não basta ter lucidez fora da matéria, é bastante relevante ter boa rememoração do que ocorre “do outro lado”, de maneira que estas experiências não fiquem armazenadas exclusivamente em nível inconsciente. Trazer à luz da vida física o que acontece no Mundo Espiritual, é primordial para que elevemos o padrão vibratório de nosso planeta.


 Clique aqui e deixe um comentário!


LIVRO DE VISITAS



VOLTAR PARA A PÁGINA ANTERIOR